CCRJ

De Janelapédia
Ccrj-novo.jpg
O Clube de Criação do Rio de Janeiro (CCRJ) é uma entidade criada originalmente para reunir todos profissionais relacionados com o setor de criação das agências de publicidade carioca.

Foi fundado em 10/03/75 por um grupo de 23 publicitários, do qual faziam parte José Monserrat Filho, Pedro Galvão, Carlos Pedrosa, Paracy Negreiros, Eddy Moina, Ricardo Galletti, Franco Paulino, Carlos Estêvão, Carlos Eduardo Meyer, Henrique Meyer e outros.

A reunião de fundação aconteceu no auditório da sede da ABP - Associação Brasileira de Propaganda, na Avenida Rio Branco. Todos os presentes assinaram a Ata de Fundação e o Estatuto da entidade, elegendo por aclamação, como primeiro presidente do CCRJ, o profissional que havia convocado a reunião, José Monserrat Filho, então diretor de criação da Caio.

O Clube já teve duas sedes fixas. Até 1979, a sede era na Av. Ataulfo de Paiva 135, no Leblon, com três funcionários contratados: boy, secretária e cobrador. No início dos anos 80, a sede foi transferida para uma vila na Rua Elvira Machado, em Botafogo, onde ficou alguns anos. Depois disso, o Clube passou a ter sede itinerante, instalando-se na agência que ceder espaço ou em que estiver o seu presidente.

Presidentes

1975 a 1977 - Presidente: José Monserrat Filho (Caio).

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

O mandato original era de 1 ano, mas Monserrat foi reeleito para o período de 1976 a 1977. Lutou pela nacionalização dos cartazes de cinema, conseguindo promover três concursos para os filmes King Kong, Dersu Uzala e Harlan County.

1977 a 1978 - Presidente: Pedro Galvão.

  • Diretoria

Vice-Presidente: Carlos Chagas (Vice-Presidente). Diretores: Luiz Vieira (1º Secretário), Sérgio Lima (2º Secretário), Ivânio Cunha (1º Tesoureiro), Regina Laginestra (2º Tesoureiro), Carlos Martins (Diretor Social) e Sérgio Toni (Diretor Cultural).

  • Principais Acontecimentos

Realizou o 1º Encontro Nacional dos Clubes de Criação, no Hotel Glória.


1978 a 1979 - Presidente: Carlos Pedrosa.

  • Diretoria

Hayle Gadelha e outros.

  • Principais Acontecimentos

Participou da regulamentação da nacionalização do Cartaz de Cinema no Congresso Nacional, encampada pelo senador (e poeta famoso J.G. de Araújo Jorge). Promoveu o Encontro do Pessoal do Estúdio, sob a coordenação da Maria Célia Salgado. Deu os primeiros passos para o futuro Cineclube Oscarito, que seria coordenado pelo Henrique Meyer.


1979 a 1980 - Presidentes: Hayle Gadelha, Carlos Martins e Fernando Gerardó.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

Nesta gestão, o CCRJ foi comandado no regime de triunvirato.


1980 a 1981 - Presidente: Ronaldo Conde.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1981 a 1983 - Presidente: Álvaro Gabriel de Almeida.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

O mandato passou a ser de um ano e meio.

1983 a 1985 - Presidente: Alcides Fidalgo.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1985 a 1987 - Presidente: Roberto Duarte.

  • Diretoria

Vice-Presidente: Henrique Meyer

Diretores: Hayle Gadelha, Lula Vieira, Baíta

  • Principais Acontecimentos

Fez a campanha da OAB Rio na Constituinte (aconteceria em 88), em permuta que permitiu a recuperação da pessoa jurídica do clube, reativando o registro no cartório de Títulos e Documentos, para dar legalidade à entidade que precisava do que hoje se chama de CNPJ. Promoveu um cineclube do CCRJ, funcionando no auditório da Artplan. Fez uma marcante festa do parque Lage e depois o Salão da Propaganda. Promoveu uma campanha de retorno do clube, reinscrição de sócios, reconstituição da memória etc. Por problemas pessoais, Roberto Duarte se afastou por um período e Henrique Meyer assumiu a presidência até a sua volta.

1987 a 1988 - Presidente: Hayle Gadelha.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

O mandato volta a ser de um ano. Em uma gestão politizada, recolocou o jornal em circulação, tendo todas as capas com crítica ao Sarney. Apoiou o movimento sindical de oposição, cutista (Movimento Reclame), e fortaleceu o Cineclube, coordenado por Henrique Meyer.


1988 a 1989 - Presidente: Luiz Vieira.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1989 a 1990 - Presidente: Mauro Matos.

  • Diretoria

Vice-Presidentes: Adilson Xavier, Henrique Meyer, Ronaldo Conde

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1990 a 1992 - Presidente: Gustavo Bastos.

  • Diretoria

Ernani Gouvêa, o Carlos Di Célio ("Russo"), André Pedroso e Julio Hungria.

  • Principais Acontecimentos

O mandato da diretoria passa a ser de dois anos. Fez o Portfolio CCRJ, o primeiro anuário da história do CCRJ. Criou o Clube do Futuro, nome sugerido pelo André Pedroso. Promoveu várias festas bastante frequentadas no Resumo da Ópera. Lançou o jornal do CCRJ, editado pelo Julio Hungria.

1992 a 1993 - Presidente: Álvaro Gabriel de Almeida.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

Após um ano de mandat, Álvaro renunciou ao cargo.

1993 a 1995 - Presidente: Ricardo Galletti.

  • Diretoria

José Guilherme Vereza, Adilson Xavier, Lelo Nahas, Marcos Pedrosa, Cristina Amorim e Jorge Barros.

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1995 a 1997 - Presidente: Sílvio Matos.

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


1997 a 1999 - Presidente: Sérgio de Paula (Carioca).

  • Diretoria

(Se tiver informações, colabore.)

  • Principais Acontecimentos

Publicou o CRio como o Jornal do Clube de Criação em edições especiais da Janela Publicitária, publicando o Portfólio CRio com os melhores trabalhos do mês. Realizou o Campeonato de Futebol do CCRJ.

1999 a 2001 - Presidente: André Eppinghaus (JWT).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Fernando Campos

  • Principais Acontecimentos

Lançou o site do clube na internet, em domínio próprio. Realizou o concurso da atual marca do CCRJ. Modernizou o estatuto da entidade (em vigor até hoje). Voltou a promover o Clube do Futuro. Lançou a Bíblia (Carlos Di Célio e Alessandra Migani), o primeiro Anuário Melhor do Rio, em evento no Rio de Janeiro, no mesmo dia que elegeu seu sucessor, Fernando Campos.

2001 a 2003 - Presidente: Fernando Campos.

  • Diretoria

Vice-Presidente: José Luis Vaz (AdHoc). Diretores: Alexandre Motta (Propeg), Álvaro Rodrigues (V&S), Heleno Bernardi (Casa da Criação), Marcello Noronha (Staff) e Renato Jardim (McCann).

  • Principais Acontecimentos

Lançou os anuários Ego (Carlos André Eyer) e Tesão (Marcelo Giannini). Realizou as etapas do Young Creative carioca e do Clube do Futuro. Criou o Festival Melhor do Rio, evento que chegou a reunir quase mil publicitários, entre profissionais e estudantes, na cidade de Búzios - RJ.

2003 a 2005 - Presidente: Álvaro Rodrigues (Agência3).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Flávio Medeiros (Quê/Next). Adriano Matos (Comunicação Carioca), André Eppinghaus (Ogilvy), Ricardo Real (Script) e Renato Jardim (McCann).

  • Principais Acontecimentos

Lançou o anuário da Cachaça (José Luiz Vaz) e promoveu o julgamento do anuário da Fita (Marcos Hosken). Realizou as etapas do Young Creative carioca e do Clube do Futuro. Fez duas edições do Festival Melhor do Rio, em Búzios - RJ.


2005 a 2007 - Presidente: Flávio Medeiros (Quê/Next).

  • Diretoria

Vice-Presidente: José Luis Vaz (NBS). Diretores: Luiz Vieira (DPZ), Marcio Juniot (Publicis Brasil), Dan Zecchinelli (Duda), Marcelo Lobo (Giovanni FCB) e Bruno Pinaud (McCann Erickson).

  • Principais Acontecimentos

Neste período, o CCRJ se aproximou das outras entidades, participando do Conselho do GAP-RJ e do Grupo de Mídia. Realizou a campanha "Corrupção SA", junto com a ABAP Brasil (Dalton Pastore) e o Instituto Ethos. Fez três edições do Clube do Futuro em parceria com as universidades. Em parceria com a ESPM, promoveu as etapas do Young Creative do Rio de Janeiro. Lançou os anuários Fita (Marcos Hosken) e Exercício (Luís Cláudio Salvestroni). Realizou as edições de 2007 e 2008 do Festival Melhor do Rio, em Búzios-RJ. Em 2007, Flávio Medeiros ganhou o diploma de Destaque do Ano, no Prêmio Colunistas do Rio de Janeiro, pela sua atuação à frente do CCRJ.


2007 a 2009 - Presidente: Flávio Medeiros (NBS).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Alexandre Motta (Binder FC+M). Diretores: Luís Cláudio Salvestroni (Agência3), Ricardo Weitsman, Rodrigo Westin (Ogilvy Action), Felipe Rodrigues (Giovanni+DraftFCB) e Marcio Morgade (Bendita).

  • Principais Acontecimentos

Nesta gestão, o CCRJ ciou o "Portólio Hour", em parceria com ESPM. Contribuiu para a concepção e patrocinou o Festival de Redação Publicitária em Paraty, promovido pela ALAP. Também com a parceria da ESPM, promoveu as etapas cariocas do Young Creative. Realizou mais três edições do Clube do Futuro. Lançou o anuário do Caos (Marcello Noronha), em festa no Rio de Janeiro. Promoveu o julgamento do oitavo anuário do Rio de Janeiro.


2009 a 2010 - Presidente: Tadeu Vieira (TV Record).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Marcelo Santos (Percepttiva) e, depois, João Santos (Giacometti).

  • Principais Acontecimentos

Foi um momento conturbado no CCRJ, já que a chapa eleita não contava com a aprovação de um setor influente dos profissionais de criação do Rio. Em outubro de 2009, poucos meses após a eleição, o vice-presidente Marcelo Santos pediu demissão, sendo substituído por João Santos. Após mais algum tempo, Tadeu Vieira também, o que deixou o clube sem comando.


2010 a 2013 - Presidente: Eduardo Almeida (Quê).

  • Diretoria

Vice-Presidente: João Santos (Giacometti).Diretores: Eduardo Barbato (NBS), Francisco Lucchini (Quê), André Galhardo (EuroRSCG Contemporânea), Marcelo Coli (Euro RSCG Contemporânea), Rodrigo de Lamare, o "Joe" (Nova/SB), Durval Filho (Agência3), Renata Raggi (WMcCann), Sérgio Cardoso (Cine), Renata Tasca (Biruta) e Jomar Pereira da Silva Roscoe (Alap).

  • Principais Acontecimentos

(Se tiver informações, colabore.)


2013 a 2015: Presidente - Luís Cláudio Salvestroni (Agência3).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Rodrigo de Lamare. Diretores: André Galhardo, Durval Filho (Agência3), Eduardo Almeida (Quê), Eduardo Barbato (Agência3), Eduardo Salles (DPZ), Flávio Medeiros (Heads), Gabriel Mattar (Kombat Films), José Luis Vaz (nLabs), Lucas Duque (Sonido), Marcelo Coli (Artplan), Ricardo Saint-Clair (Diálogo Design), Tico Moraes (Nuts) e Viviane Pepe (W/McCann).

  • Principais Acontecimentos

Promoveu o evento Cannes Review, reunindo criativos do mercado carioca que trouxeram Leões de Cannes este ano, como Marcos Apóstolo (Binder) e Paco Conde (Ogilvy). Iniciou o projeto Baixo CCRJ, no Hipódromo, quando profissionais envolvidos com o processo criativo em outras áreas conversam com os criativos de publicidade. Promoveu o julgamento e a edição do Anuário Melhor do Rio 10. Participou, junto com a Janela Publicitária e a A+Movie&Art dos encontros CCRJockey, no Restaurante Victoria, do Jockey Club, reunindo profissionais de várias gerações.

2015 a 2017: Presidente - José Luis Vaz (Agência3).

  • Diretoria

Vice-Presidente: Bob Ferraz. Diretores: Ana Couto (Ana Couto Design), Antonio Carlos Accioly (A+Movie&Art), Daniel Brito (FCB Brasil), Fred Moreira (Artplan), Hugo Godinho (InPress), Lucas Duque (Sonido), Luis Claudio Salvestroni), Hamdan (Studio H), Márcio Morgade (Agência3), Márcio Werneck (Coca-Cola), Micarlos Medeiros (Publiká7 (Rio das Ostras)), Natasha Maasri (Ogilvy), Otto Pajunk (Africa Rio), Pedro Ganem (Rádio Ibiza), Rafael Liporace (À Vera), Renata Granchi (Record Rio), Ricardinho Weitsman (Artplan), Sergio Lobo (NBS), Taciana Abreu (WMcCann)

Conselheiros: André Lima (NBS), Clóvis Speroni (Agência3), Fábio Seidl (Lapiz/Leo Burnett), Gean Martinez (Winnin), Paco Conde (BBH Londres), Washington Olivetto (WMcCann).

  • Principais Acontecimentos

Realizações

Encontros Nacionais de Criação

O CCRJ promoveu quatro Encontros Nacionais de Criação, com a participação de criativos de todo o país. O primeiro foi em 1976, no Rio de Janeiro, sendo presidente José Monserrat. O segundo em 1977, em São Paulo, com o presidente Pedro Galvão. O terceiro em 1979, em Belo Horizonte, na gestão de Carlos Pedrosa. E o quarto, quinze anos depois do terceiro, aconteceu em 1994, no Rio de Janeiro, durante a presidência de Ricardo Galletti. Nesse IV Encontro, o principal palestrante convidado foi Pat Burnham, o legendário diretor de criação da Fallon McElligott, de Minneapolis, que havia conseguido a proeza de ser o criativo mais premiado em todos os anuários americanos por dois anos seguidos.